viernes, enero 12, 2007

Odeio

Odeio ver você chegar e iluminar meu dia
Odeio seu abraço me envolvendo em noites frias
Odeio sua voz sussurrando
palavras doces em meu ouvido
Odeio olhar em seus olhos e ver em você mais que um amigo
Odeio a saudade que sinto quando você vai embora
Odeio sentir seu perfume em qualquer lugar que eu vá,
a toda hora
Odeio beijar outras bocas com o pensamento em você

Odeio pensar em você o dia inteiro,
dormir e sonhar com você
Odeio ver seu rosto entre a multidão
e ver que na verdade era apenas
um rosto desconhecido, uma farsa
E odeio mais ainda, não conseguir te odiar,
por mais que eu tente ou por menos que você faça...
Odeio o modo de como fala comigo
e como corta o cabelo.
Odeio como dirige o meu carro.
E odeio o seu desmazelo.

Odeio suas enormes botas de combate
e como consegue ler a minha mente.
Eu odeio tanto isso em você
que até me sinto doente.
Eu odeio, eu odeio como está sempre certo.
E odeio quando você mente.
Eu odeio quando me faz rir,
muito mais quando me faz chorar.
Eu odeio quando não está por perto e o fato de não me ligar.
Mas eu odeio principalmente não conseguir te odiar,
nem um pouco, nem mesmo por um segundo,
nem mesmo só por te odiar


Escuchando: Erik Satie - Gymnopedie N. 3

1 Comments:

Blogger *pRiNcY* said...

.....QUERO VOCE

3:51 p. m.  

Publicar un comentario

<< Inicio